É Possível se Perder a Salvação
por Causa de Um Pecado?

Dan Corner

Permissão para reprodução deste artigo é concedida,
mas somente em sua integridade, incluindo-se o endereço do
ministério no final do artigo e sem alterações.

 

Ao longo dos anos eu tenho batalhado pela fé contra o ensino da “segurança eterna”.  Eu encontrei algumas pessoas que dizem rejeitar o ensino da “segurança eterna”, mas, no entanto, pregam que um cristão pode praticar ocasionalmente atos de adultério, bebedeira, roubo, etc. e mesmo assim permanecer salvo.  Estes geralmente negam que Davi antes de se arrepender havia perdido a sua salvação ao praticar adultério e assassinato.  Outros dizem que é possível perder a salvação, mas é muito difícil de acontecer.  Uma dessas pessoas chegou a me dizer que para se chegar a perder a salvação é necessário dizer a Deus que não Lhe quer mais.  É propósito deste artigo examinar se há de fato evidência nas escrituras para essas declarações, ou ver se as escrituras dizem que é possível se perder a salvação com um único ato de certos tipos de pecado.  [Por favor, saiba que nem todos os pecados tem a mesma gravidade – alguns levam à morte enquanto que outros não (I João 5:16;17)].
 

Quantas vezes um justo precisa pecar para perder a sua salvação?  Tem que se tratar de um estilo de vida pecaminoso ou um pecado habitual?  É o pecado que leva a pessoa ao estado de não mais salva ou na verdade apenas prova que ela de fato nunca foi salva mesmo - só pra começar, como alguns dizem?  Vejamos na Palavra de Deus. 

 

Os Fatos Eternos

Um verdadeiro professor da graça divina declarou:
 

Não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbedos, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.  (I Cor 6:9;10)


De acordo com as escrituras acima, se qualquer pessoa é enquadrada em um destes casos, ela não herdará o Reino de Deus.  Então, quanto é necessário para se tornar de acordo com a definição bíblica um adúltero ou qualquer outra destas definições na lista?  Basta praticar-se adultério para ser enquadrado como adúltero?  Ou será que tem que fazer parte do estilo de vida?  Aqui estão os fatos:


O homem que adulterar com a mulher de outro, sim, aquele que adulterar com a mulher do seu próximo, certamente será morto, tanto o adúltero, como a adúltera.  (Lev 20:10)


Como foi mostrado, a Palavra de Deus é consistente na definição da palavra adúltero – aquele que comete adultério.  Portanto, qualquer pessoa que comete um ou mais atos de adultério é um adúltero.  O mesmo pode ser dito sobre as outras palavras contidas em I Cor 6:9;10.  A definição é aquele que comete este ato em particular, quer seja roubar, embebedar-se, adorar ídolos, etc.  Não é preciso ser 5, 16, 113 vezes ou o nebuloso estilo de vida para passar a ser considerado um devasso, idólatra, adúltero, efeminado, homossexual, ladrão, avarento, bêbados, maldizentes ou trapaceiro de I Cor 6:9;10.  Isso está claro como cristal, assim como foi mostrado acima com a palavra adúltero.

 

Não Precisa Ser Contínuo ou um Estilo de Vida Pecaminoso

Outras passagens revelam a mesma verdade devastadora, refutando a idéia de que o pecado contínuo ou o estilo de vida pecaminoso são a única forma de se perder a salvação (ou mostram que alguém de fato nunca foi salvo).  Por exemplo:


Mas se alguém ferir a outrem com instrumento de ferro de modo que venha a morrer, homicida é; e o homicida será morto.  (Num 35:16)


Outra vez, um único assassinato faz da pessoa um assassino.  (Isso inclui suicidas, que são auto-assassinos.)  Este ato isolado de pecado excluirá qualquer pessoa do Reino de Deus, a não ser que este se arrependa:


Mas, quanto aos medrosos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos adúlteros, e aos feiticeiros, e aos idólatras, e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago ardente de fogo e enxofre, que é a segunda morte.  (Apo 21:8)

Negando a Jesus

O Senhor Jesus disse a àqueles que já estavam salvos o seguinte:


Mas qualquer que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai, que está nos céus.  (Mat 10:33)


Mais adiante aprendemos que todos os apóstolos originais, exceto Judas que o traiu, negaram o Senhor:


Então Jesus lhes disse: Todos vós esta noite vos escandalizareis de mim; pois está escrito: Ferirei o pastor, e as ovelhas do rebanho se dispersarão.  Todavia, depois que eu ressurgir, irei adiante de vós para a Galiléia.  Mas Pedro, respondendo, disse-lhe: Ainda que todos se escandalizem de ti, eu nunca me escandalizarei.  Disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que esta noite, antes que o galo cante três vezes me negarás.  Respondeu-lhe Pedro: Ainda que me seja necessário morrer contigo, de modo algum te negarei. E o mesmo disseram todos os discípulos.  (Mat 26:31-35)


Então, quanto levou para Pedro negar a Jesus e decair da fé?  Não foi muito difícil e ocorreu pouco tempo depois daquela conversa:


Ora, Pedro estava sentado fora, no pátio; e aproximou-se dele uma criada, que disse: Tu também estavas com Jesus, o galileu.  Mas ele negou diante de todos, dizendo: Não sei o que dizes.  E saindo ele para o vestíbulo, outra criada o viu, e disse aos que ali estavam: Este também estava com Jesus, o nazareno.  E ele negou outra vez, e com juramento: Não conheço tal homem.  E daí a pouco, aproximando-se os que ali estavam, disseram a Pedro: Certamente tu também és um deles pois a tua fala te denuncia.  Então começou ele a praguejar e a jurar, dizendo: Não conheço esse homem. E imediatamente o galo cantou.  E Pedro lembrou-se do que dissera Jesus: Antes que o galo cante, três vezes me negarás. E, saindo dali, chorou amargamente.  (Mat 26:69-75)


Assim como Pedro, um verdadeiro cristão pôde negar a Jesus (ou decair da fé).  O apóstolo Pedro o fez quando negou que estava com Jesus e que o conhecia.  Ele não precisou dizer, eu não quero o Senhor (e isso não precisou ser parte de um estilo de vida). 

O que Pedro disse seria o suficiente para que Jesus o negasse!  Se Jesus negar a você, então você não será mais sua ovelha, assim como os outros não salvos.  Cristãos são descritos como possessão de Deus: suas ovelhas (João 10:26;27, 21:16;16), sua noiva (Rev. 19:7), seu corpo (Eph. 5:23; Col. 1:24), etc.  

 

Adão e Eva

O primeiro ato de desobediência humana na Bíblia ocorreu em Gen. 3.  Deus havia advertido Adão que no dia em que este comesse da árvore do conhecimento do bem e do mal, este morreria (Gen 2:17).  Isto é exatamente o que aconteceu com um único ato pecaminoso.  Não foi um estilo de vida, prática habitual, mas um único ato pecaminoso que trouxe Adão e Eva ao seu estado de morte espiritual.

 

Davi se Tornou um Malfeitor

Chocantemente, mesmo pessoas extremamente fortes na fé podem depois de tudo desviar-se a ponto de cometerem pecado que leva a morte.  Davi o fez.  Os pecados berrantes de Davi foram um único ato de adultério e um único assassinato, que o poderiam ter excluído do Reino de Deus e o enviado para o lago de fogo (I Cor 6:9;10, Apo 21:8).  Por pelo menos 9 meses, ele esteve enquadrado biblicamente como adúltero e assassino por causa de um único ato de adultério e assassinato.

Natan disse a Davi:


Por que desprezaste a palavra do Senhor, fazendo o mal diante de seus olhos? A Urias, o heteu, mataste à espada, e a sua mulher tomaste para ser tua mulher; sim, a ele mataste com a espada dos amonitas. (2 Sam 12:9)


Note, Davi fez o que era mal.  Você pode dizer que isso não é nenhuma grande revelação.  Óbvio que adúlteros e assassinos são maus.  Mas falsos mestres, alguns dos quais dizem rejeitar o ensino da “eterna segurança”, declarariam que Davi não perdeu a sua salvação, mesmo que I Cor 6:9;10 e Apo 21:8 sejam tão claros.  Quando II Sam 12:9 são casados com isso e com o texto a seguir, nós temos até mais suporte para a evidência de que Davi de fato perdeu sua salvação neste período negro de sua vida.

 

Davi Morreu Espiritualmente

Quando eu disser ao justo que certamente viverá, e ele, confiando na sua justiça, praticar iniqüidade, nenhuma das suas obras de justiça será lembrada; mas na sua iniqüidade, que praticou, nessa morrerá.  (Ezequiel 33:13)


Aqueles que praticam o mal, como Davi fez, morrem espiritualmente, de acordo com a passagem acima.  O seguinte é também evidência de que Davi perdeu a sua salvação por algum tempo:


Mas, desviando-se o justo da sua justiça, e cometendo a iniqüidade, fazendo conforme todas as abominações que faz o ímpio, porventura viverá? De todas as suas justiças que tiver feito não se fará memória; pois pela traição que praticou, e pelo pecado que cometeu ele morrerá.  (Ezequiel 18:24)


Quando o justo se apartar da sua justiça, praticando a iniqüidade, morrerá nela;  (Ez 33:18)


Desviando-se o justo da sua justiça, e cometendo iniqüidade, morrerá por ela; na sua iniqüidade que cometeu morrerá.  (Ez 18:26)


É triste que alguns rejeitarão a clareza destas Escrituras e tentarão distorcer os fatos dizendo que Davi não perdeu a sua salvação (morreu) depois de ter cometido adultério e assassinato.  Tal pessoa é tão má ou mesmo pior que um professor da “eterna segurança”, mesmo que este aparentemente negue o ensino da “eterna segurança”.


Note:  As fortes advertências de Ezequiel 18:24;26, 33:13;18 não foram apenas hipotéticas, como alguns dizem, porque estas aconteceram com Davi.


Mesmo Davi sabia que foi um malfeitor durante este tempo e conseqüentemente alguém que morreu espiritualmente (não fisicamente) por causa deste pecado:


Compadece-te de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias.   Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado.  Pois eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.  Contra ti, contra ti somente, pequei, e fiz o que é mau diante dos teus olhos; de sorte que és justificado em falares, e inculpável em julgares.  (Salmo 51:1-4)


Além disso, alguns gostam de usar indevidamente o Salmo 51 para dizer que Davi apenas perdeu a alegria da sua salvação.  Eles de alguma forma não perceberam como Davi humildemente e penosamente clamou a Deus por misericórdia por causa de seus pecados, como foi citado.  O que é também a forma como Jesus disse que o coletor de impostos arrependido se salvou (ou foi justificado):


Mas o publicano, estando em pé de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: ó Deus, sê propício a mim, o pecador!  Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque todo o que a si mesmo se exaltar será humilhado; mas o que a si mesmo se humilhar será exaltado.  (Lucas 18:13;14)


Depois de Davi orar por misericórdia, perdão (e salvação), ele também pediu outras coisas como a restauração da alegria da sua salvação (Salmos 51:12).  Salmo 51 é a oração de um homem que havia decaído. 

 

Não Olhe para Trás do Arado

O Senhor deve ter chocado as pessoas de seu tempo ao ensinar o seguinte:


Jesus, porém, lhe respondeu: Ninguém que lança mão do arado e olha para trás é apto para o reino de Deus. (Lucas 9:62)


Outra tradução em inglês, a NIV diz em vez de “é apto para o reino de Deus”, “é apto para o serviço no reino de Deus”.

 

Não há nenhuma diferença essencial entre estas traduções porque aqueles que entram no Reino de Deus servirão a Ele lá (Apo 22:3).  Não estar apto para o serviço no reino de Deus é o mesmo que não entrar no reino de Deus, mas ir para o lago de fogo.  De um jeito ou de outro, olhar para trás excluirá alguém do reino de Deus.


Deus quer que sejamos fiéis a ele e que o amemos mais que qualquer pessoa ou coisa neste mundo.  O Senhor elevou isto a uma questão de salvação (Mat 10:37-39, Luc 14:26;33).  Tiago comentou semelhantemente:


Infiéis, não sabeis que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.  (Tiago 4:4)


Pessoas cristãs que escolhem ser amigas do mundo tornam-se inimigas de Deus outra vez, assim como eram antes de se salvar.  Isto é o mesmo que cometer um adultério espiritual.  Lembre-se também da mulher de Ló que olhou para trás uma única vez e foi destruída (Gen 19:26).  Jesus a menciona:


Lembrai-vos da mulher de Ló.  Qualquer que procurar preservar a sua vida, perdê-la-á, e qualquer que a perder, conservá-la-á.  (Lucas 17:32;33)

Suas Palavras

Pessoas tem dificuldade em crer que palavras podem levá-las ao perigo do fogo do inferno, mas Jesus aliás disse isto:


Eu, porém, vos digo que todo aquele que se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e quem disser a seu irmão: Raca, será réu diante do sinédrio; e quem lhe disser: Tolo, será réu do fogo do inferno.  (Mat 5:22)


Através deste único ato, o extremo perigo do fogo do inferno torna-se realidade, mesmo para pessoas previamente salvas.  Isto é um paralelo a outra eterna verdade a cerca das palavras.  Jesus também ensinou:


Digo-vos, pois, que de toda palavra fútil que os homens disserem, hão de dar conta no dia do juízo.  Porque pelas tuas palavras serás justificado, e pelas tuas palavras serás condenado.  (Mat 12:37)


Suas palavras podem trazer condenação ou o oposto que é justificação.  Lembre-se, Pedro negou a Jesus com suas palavras.

 

Pecado Eterno

É também através de palavras que uma pessoa pode cometer pecado eterno, que nunca será perdoado:


mas aquele que blasfemar contra o Espírito Santo, nunca mais terá perdão, mas será réu de pecado eterno.  Porquanto eles diziam: Está possesso de um espírito imundo.  (Marcos 3:29;30)


Perceba, por favor, que pecado eterno é cometido através de palavras.  Parece também pelas escrituras e por bagagem histórica do livro de Hebreus, que algumas das pessoas endereçadas lá cometeram pecado eterno e não poderiam mais ser renovadas ao arrependimento (Heb 6:4-6).  Fogo ardente os estava esperando, mesmo que eles tenham previamente sido santificados pelo sangue da aliança (Heb 10:26-29).  Não houve segurança eterna para eles e não há para nós hoje.

 

Idólatras

Paulo escreveu para aqueles já salvos e sabia que a identidade espiritual deles poderia mudar para idólatras através de um único ato pecaminoso:


Não vos torneis, pois, idólatras, como alguns deles, conforme está escrito: O povo assentou-se a comer e a beber, e levantou-se para folgar.  (I Cor 10:7)


Paulo referia-se ao incidente do bezerro de outro em Exodo 32.  Portanto, por um único ato de idolatria eles tornaram-se idólatras e ele sabia que o mesmo poderia acontecer a estes cristãos que ele endereçou.  Lembre-se, idólatras irão para o lago de fogo (Apo 21:8).

 

A Marca da Besta

Apesar da clara advertência a cerca da marca da besta, muitos a tomarão por causa da forte pressão para faze-lo.  Os santos que se renderem perderão a sua salvação por este único ato de desobediência:


Seguiu-os ainda um terceiro anjo, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na fronte, ou na mão, também o tal beberá do vinho da ira de Deus, que se acha preparado sem mistura, no cálice da sua ira; e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro.  A fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm repouso nem de dia nem de noite os que adoram a besta e a sua imagem, nem aquele que recebe o sinal do seu nome.  Aqui está a perseverança dos santos, daqueles que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.  (Apo 14:9-12)


Fidelidade a Jesus até o fim de nossas vidas é necessário para salvação, mesmo que isso possa significar severa perseguição ou morte física:


Não temas o que hás de padecer. Eis que o Diabo está para lançar alguns de vós na prisão, para que sejais provados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida.  Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. O que vencer, de modo algum sofrerá o dado da segunda morte.  (Apo 2:10;11)

 

Resumindo

Há várias formas de um cristão perder a sua salvação.  Algumas vezes um único ato pecaminoso pode ocasioná-lo, enquanto que outras vezes isso não acontecerá abruptamente, como é o caso de se ser morno (Apo 3:15;16).  Além disso, as pessoas não precisam pecar para perder sua salvação.  Elas podem perdê-la por crerem em um falso evangelho (I Cor 15:2 cf. I João 2:24-25) ou pregarem um falso evangelho (Gal 1:8,9). 


Que choque isto é para aqueles que tem sido enganados por aqueles que transformaram a graça em uma licença para a imoralidade ao pregarem que Davi nunca perdeu a sua salvação, ou que um único ato pecaminoso assim como adultério, suicídio ou bebedeira não acarretará isso.  Judas identificou todos os que mudam a graça em uma licença para a imoralidade como ímpios (Judas 3;4), dissolutos, que não tem o Espírito (v. 19) e para os quais estão reservadas prisões eternas na escuridão (v. 13).


Falsos professores que declaram “estilo de vida pecaminoso” não apenas ignoram ou distorcem as escrituras acima, mas também perigosamente sustentam a possibilidade de um devasso, um licencioso, um imoral ser um cristão.  Pondere sobre I Cor 6:9;10 e a lista oferecida lá.  (Veja também Ef 5:5-7 e Apo 21:8).  De acordo com tais falsos professores, ao declararem sua versão anti-bíblica da graça, se uma pessoa previamente salva cometer ocasionalmente fornicação, idolatria, adultério, homossexualidade, se for efeminado, se cometer roubo, avareza, bebedeira, maledicência e trapaça, todos ao mesmo tempo, ele continua salvo.  Isto é uma horrível e mortal distorção do verdadeiro cristão descrito na Bíblia.  Por favor, note que Paulo não teve que considerar o estilo de vida de Elimas para saber que este era um filho do diabo (Atos 13:10).  Veja também I João 3:10.


Acrescentando, tal professor que proclama “estilo de vida pecaminoso” não é amigo genuíno dos imorais, uma vez que ele está apenas colocando estas almas em risco de ir para o inferno ao desviá-las com a falsa segurança e o que eles chamam de mensagem da graça e evangelho.  Eles não estão sendo misericordiosos ou amando ao pregar suas mentiras e ao colocar algodão nos ouvidos dos afastados.  A mensagem amorosa e vital que os imorais precisam saber é que eles tem que abandonar tais pecados pelo bem de sua salvação. 

Falsos pastores dizem que o justo que se tornar um malfeitor pode ainda assim ir para o céu, mas Jesus deixou claro como cristal que em vez disso este ressuscitará para ser condenado e lançado na fornalha quente:


os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida, e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo.  (João 5:29)

Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles ajuntarão do seu reino todos os que servem de tropeço, e os que praticam a iniquidade, e lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá choro e ranger de dentes.  (Mat 13:41;42)

 

Ambos estão Igualmente Mortos

No final das contas, a diferença entre os mestres da eterna segurança, que sem pudor declaram que um cristão pode cometer ocasionalmente atos pecaminosos tais como citados em I Cor 6:9;10 e mesmo assim permanecer salvo e, aqueles que dizem rejeitar a segurança eterna mas ensinam o mesmo é inexistente!  Não há nenhuma diferença.  Ambos estão igualmente mortos e desencaminhando pessoas na direção do inferno com suas mensagens.  Se você é um verdadeiro cristão, abandone tais congregações e os tais chamados “pastores”, independentemente do quão conveniente possa ser permanecer lá.  Não ponha em risco sua eterna alma e as almas de seus amados por freqüentar e dar suporte a tal lobo feroz em pele de cordeiro.  Não compartilhe de seu trabalho maligno (II John 10,11). 

 

[Por favor, passe este artigo para seus amigos que possam beneficiar-se disto.]

 


Retorne a Evangelical Outreach
www.evangelicaloutreach.org
Endereço: P.O. Box 265, Washington, PA 15301-0265, USA

mailbox