Arrependimento Bíblico

Permissão concedida para reproduzir este texto. 

Na verdade, encorajamos você a fazê-lo.

 

Há diferentes idéias em nossos dias sobre o que é “arrependimento”.  Mas por acaso estão essas idéias embasadas no que as escrituras ensinam (II Tim 3:16;17)?  Será que trata-se simplesmente de “mudar de opinião” ou existe algo mais envolvido nisso? 


Vamos dar uma olhada em algumas das definições bíblicas de arrependimento, começando com os ensinamentos de Jesus sobre Jonas e os Ninivitas:


Os ninivitas se levantarão no juízo com esta geração, e a condenarão; porque se arrependeram com a pregação de Jonas. E eis aqui quem é maior do que Jonas.  (Mt 12:41)


Para descobrirmos exatamente o que Jesus queria dizer quando falou, “eles se arrependeram”, vamos dar uma olhada na passagem a que Ele estava se referindo:


E os homens de Nínive creram em Deus; e proclamaram um jejum, e vestiram-se de saco, desde o maior deles até o menor.  A notícia chegou também ao rei de Nínive; e ele se levantou do seu trono e, despindo-se do seu manto e cobrindo-se de saco, sentou-se sobre cinzas.  E fez uma proclamação, e a publicou em Nínive, por decreto do rei e dos seus nobres, dizendo: Não provem coisa alguma nem homens, nem animais, nem bois, nem ovelhas; não comam, nem bebam água; mas sejam cobertos de saco, tanto os homens como os animais, e clamem fortemente a Deus; e convertam-se, cada um do seu mau caminho, e da violência que há nas suas mãos.  Quem sabe se voltará Deus, e se arrependerá, e se apartará do furor da sua ira, de sorte que não pereçamos?  Viu Deus o que fizeram, como se converteram do seu mau caminho, e Deus se arrependeu do mal que tinha dito lhes faria, e não o fez. (Jonas 3:5-10)


Os Ninivitas humilharam-se a si mesmos e clamaram fortemente a Deus convertendo-se dos seus maus caminhos.  De acordo com a autoridade máxima (o Senhor Jesus), isto constitui “arrependimento”, diferentemente do que alguns hoje em dia equivocadamente querem que acreditemos – que trata-se apenas de uma “mudança de opinião”. 


 

O Exemplo do Filho Pródigo

Outro bom exemplo de arrependimento é o ensino de Jesus a respeito do filho pródigo:


Caindo, porém, em si, disse: Quantos empregados de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!  Levantar-me-ei, irei ter com meu pai e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus empregados.  Levantou-se, pois, e foi para seu pai. Estando ele ainda longe, seu pai o viu, encheu-se de compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.  Disse-lhe o filho: Pai, pequei conta o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho.  (Lc 15:17-21)


Jesus contou que a humildade, o pesar, o reconhecimento do pecado e o retorno ao Pai resultaram em que este Filho Pródigo revivesse de seu estado de morte e perdição espiritual:


porque este meu filho estava morto, e reviveu; tinha-se perdido, e foi achado. E começaram a regozijar-se.  (Lc 15:24)


Obviamente ele se referia a morte espiritual e volta a vida espiritualmente falando, já que o filho pródigo não estava fisicamente morto.


 

Qual é a Importância de se Arrepender?

Pedro ensinou que arrependimento é o remédio contra se perder:


O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; porém é longânimo para convosco, não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se.  (II Ped 3:9)


Arrependimento não foi apenas a mensagem de João Batista (Mat 3:1;2), mas Jesus continuou a mensagem de João depois que este foi preso.  Não existe maior respaldo à mensagem de alguém do que partindo do próprio Senhor Jesus:

Ora, ouvindo Jesus que João fora entregue, retirou-se para a Galiléia; 


Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.  (Mat 4:12;17)


 

Outros Exemplos Bíblicos

O arrependimento de Davi depois de este ter adulterado e cometido assassinato incluiu admitir o seu pecado (II Sam 12:13).  Veja esta oração sincera e de coração condoído no Salmo 51.  Por outro lado, Saul estava mais preocupado em ser honrado diante das pessoas do que em exibir verdadeira humildade quanto a sua desobediência:


Ao que disse Saul: Pequei; honra-me, porém, agora diante dos anciãos do meu povo, e diante de Israel, e volta comigo, para que eu adore ao Senhor teu Deus.  (I Sam 15:30)


A reação de Pedro diante de seu pecado (negar a Jesus três vezes) foi de amargo pranto:


Virando-se o Senhor, olhou para Pedro; e Pedro lembrou-se da palavra do Senhor, como lhe havia dito: Hoje, antes que o galo cante, três vezes me negarás.  E, havendo saído, chorou amargamente.  (Lc 22:61;62)


Como é sábio seguir o conselho de Tiago, que pregou verdadeiro arrependimento e que por sinal refutou a visão de reavivamento do tipo “alegria santa”:


Chegai-vos para Deus, e ele se chegará para vós. Limpai as mãos, pecadores; e, vós de espírito vacilante, purificai os corações.  Senti as vossas misérias, lamentai e chorai; torne-se o vosso riso em pranto, e a vossa alegria em tristeza.  Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará. (Tiago 4:8-10)


 

Como Podemos Obter Perdão e Misericórdia?

A fim de obter perdão e misericórdia de Deus, Isaias advertiu: Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos; volte-se ao Senhor, que se compadecerá dele; e para o nosso Deus, porque é generoso em perdoar. (55:7)  Observe que diz, Deus “é generoso em perdoar”, mas dentro do contexto que é condicional, dependente de abandonar os maus caminhos e pensamentos e voltar-se para o Senhor. 

 

O profeta Daniel era altamente estimado (Dan 9:23) e dava sábios conselhos (apesar de nem sempre atendidos) para o Rei Nabucodonosor:


Portanto, ó rei, aceita o meu conselho, e põe fim aos teus pecados, praticando a justiça, e às tuas iniqüidades, usando de misericórdia com os pobres, se, porventura, se prolongar a tua tranqüilidade.  (Dan 4:27)


O filho de Nabucodonosor, Belsazar não se humilhou tampouco apesar de estar ciente do julgamento que Deus havia exercido sobre o seu pai e, chegou mesmo a posicionar-se contra o Senhor dos Céus (Dan 5:22;23).  Quão mais sábio teria ele sido se houvesse seguido o bom exemplo de Daniel:


E orei ao Senhor meu Deus, e confessei, ... pecamos e cometemos iniqüidades, procedemos impiamente, e fomos rebeldes, apartando-nos dos teus preceitos e das tuas ordenanças.  (Dan 9: 4;5)


“Agora, pois, melhorai os vossos caminhos e as vossas ações, e ouvi a voz do Senhor vosso Deus, e o Senhor desistirá do mal que falou contra vós.”  (Jer 26:13)


“Quando o céu se fechar e não houver chuva, por terem pecado contra ti, e orarem, voltados para este lugar, e confessarem o teu nome, e se converterem dos seus pecados, quando tu os afligires,”  (I Reis 8:35)  Ele também conhecia o seguinte a cerca do arrependimento:


se na terra para onde forem levados em cativeiro caírem em si, e se converterem, e na terra do seu cativeiro te suplicarem, dizendo: Pecamos, cometemos iniqüidade, procedemos perversamente; se eles se arrependerem de todo o seu coração e de toda a sua alma, na terra do seu cativeiro, a que os tenham levado cativos, e orarem voltados para a sua terra, que deste a seus pais, e para a cidade que escolheste, e para a casa que edifiquei ao teu nome,  (II Cronicas 6:37-38)


 

O Remédio

No livro de Ezequiel, o Senhor ordena que um selo seja colocado na fronte daqueles “que suspiram e que gemem (que se lamentam) por causa de todas as abominações que se cometem...  (9:4) para protegê-los de serem massacrados (9:6).  Algum tempo depois disso, Deus mandou Ezequiel profetizar:


Portanto dize à casa de Israel: Assim diz o Senhor Deus: Convertei-vos, e deixai os vossos ídolos; e desviai os vossos rostos de todas as vossas abominações.  (14:6)


Ezequiel ensinou: A alma que pecar, essa morrerá  (18:20).  No entanto, Deus tem uma solução:


Mas se o ímpio se converter de todos os seus pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e preceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá.  De todas as suas transgressões que cometeu não haverá lembrança contra ele; pela sua justiça que praticou viverá.  Tenho eu algum prazer na morte do ímpio? diz o Senhor Deus. Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva?  ... Mas, convertendo-se o ímpio da sua impiedade que cometeu, e procedendo com retidão e justiça, conservará este a sua alma em vida.  Pois quem reconsidera, e se desvia de todas as suas transgressões que cometeu, certamente viverá, não morrerá. ... Portanto, eu vos julgarei, a cada um conforme os seus caminhos, ó casa de Israel, diz o Senhor Deus. Vinde, e convertei-vos de todas as vossas transgressões, para que a iniqüidade não vos leve à perdição.  Lançai de vós todas as vossas transgressões que cometestes contra mim; e criai em vós um coração novo e um espírito novo; pois, por que morrereis, ó casa de Israel,  (Ezeq 18:21-23;27-28;30-31)


Jamais houve um cristão que não tenha sido tentado a pecar, mas o Espírito Santo fornece uma relevante e confortante verdade aos cristãos da cidade de Corinto, verdade esta que se estende até nós também:


Não vos sobreveio nenhuma tentação, senão humana; mas fiel é Deus, o qual não deixará que sejais tentados acima do que podeis resistir, antes com a tentação dará também o meio de saída, para que a possais suportar.  (I Cor 10:13)


Todos serão tentados, mas ninguém deve ceder a tentação. 


De que outras formas podemos evitar o pecado?  O apóstolo Paulo nos deu uma orientação que pode servir de conselho para nossas almas:


Pois os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito.  Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz.  (Rom 8:5;6)


 

Perdão Condicional

Muitos professores bíblicos populares em nossos dias erradamente proclamam que todos os pecados dos cristãos – passado, presente e futuro – já foram perdoados.  Em contrapartida, a Bíblia cita condições para poder ser perdoado depois de ter experimentado verdadeira regeneração:


Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.  (I Jo 1:9)


O apóstolo João como sendo um salvo, incluiu-se a si mesmo aqui ao utilizar a primeira pessoa do plural.  Essa confissão de pecados a Deus tem que estar acompanhada do desejo de renunciar a estes pecados:


O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia.  (Prov 28:13)


O Senhor Jesus deu outra condição fundamental para se receber o perdão, que poucos em nossos dias tem vontade de pregar:


Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; se, porém, não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai perdoará vossas ofensas.  (Mat 6:14;15)


Jesus está dirigindo este ensino a seus discípulos que vieram a ele (5:1;2).  Observe também em Mat 6:14;15 quando Jesus diz para eles que “seu Pai” não lhes perdoará se vocês não perdoarem os pecados dos outros.  Ele não poderia estar falando a não salvos já que aqueles não tem Deus como seu Pai.  


O Rei Davi escreveu:  “Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto.”  (Salmo 32:1) e também sobre como ele obteria perdão:


Confessei-te o meu pecado, e a minha iniqüidade não encobri. Disse eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a culpa do meu pecado.  (Salmo 32:5)


O perdão não vem automaticamente, como foi evidenciado por este versículo.  Davi teve que fazer algo para obter perdão.  Talvez João tivesse esse e outros versículos similares em mente quando escreveu I Jo 1:9. 

 

A advertência do Deus Soberano através de Isaías foi:


Lavai-vos, purificai-vos; tirai de diante dos meus olhos a maldade dos vossos atos; cessai de fazer o mal; aprendei a fazer o bem; buscai a justiça, acabai com a opressão, fazei justiça ao órfão, defendei a causa da viúva.  Vinde, pois, e arrazoemos, diz o Senhor: ainda que os vossos pecados são como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que são vermelhos como o carmesim, tornar-se-ão como a lã.  (1:16-18)


O Senhor … é longânimo para convosco, não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se.  (II Ped 3:9)  Mas nós temos que fazer a nossa parte como está reportado nas sagradas escrituras.  A Bíblia não ensina que os cristãos já estão perdoados mesmo antes que seus pecados futuros sejam cometidos.  Não permita que os falsos professores de nossos dias enganem você.  Fique atento a mensagem das escrituras.   


 

Arrependimento é Fundamental no Cristianismo

O escritor do livro de Hebreus ensinou (entre outras questões elementares) que arrependimento é um princípio cristão fundamental:


Pelo que deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos até a perfeição, não lançando de novo o fundamento de arrependimento de obras mortas e de fé em Deus  (Heb 6:1)


Breve, examinaremos alguns dos “atos que levam a morte”.  Paulo avisou aos cristãos romanos que o pecado leva a morte (Rom 6:16) e Tiago advertiu de como esta “morte” ocorre:


Cada um, porém, é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência; então a concupiscência, havendo concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.  Não vos enganeis, meus amados irmãos.  (Tiago 1:14-16)


Estes foram os ensinamentos básicos e elementares da igreja primitiva os quais são raramente repetidos em nossos dias sombrios e pior ainda, são negados pelos professores da doutrina da “eterna segurança” ou “perseverança dos santos”.


 

O Verdadeiro Arrependimento Produz “Frutos”

A partir do arrependimento e salvação inicial, nós passamos da morte para a vida (I Jo 3:14), das trevas para a luz (Atos 26:18; Ef 5:8; I Pe 2:9), do poder de Satanás para o poder de Deus (Atos 26:18).  Mas não para aí.  João Batista nos deu o seu entendimento inspirado pelo Espírito Santo a respeito do que Deus requer do pecador arrependido em Lucas 3:8-14:


Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento; e não comeceis a dizer em vós mesmos: Temos por pai a Abrão; porque eu vos digo que até destas pedras Deus pode suscitar filhos a Abrão.  Também já está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo.  Ao que lhe perguntavam as multidões: Que faremos, pois?  Respondia-lhes então: Aquele que tem duas túnicas, reparta com o que não tem nenhuma, e aquele que tem alimentos, faça o mesmo.  Chegaram também uns publicanos para serem batizados, e perguntaram-lhe: Mestre, que havemos nós de fazer?  Respondeu-lhes ele: Não cobreis além daquilo que vos foi prescrito.  Interrogaram-no também uns soldados: E nós, que faremos? Disse-lhes: A ninguém queirais extorquir coisa alguma; nem deis denúncia falsa; e contentai-vos com o vosso soldo.


Observe a responsabilidade humana envolvida.  João estava ensinando por acaso “salvação pelas obras”?  Não, absolutamente.  O pai de João, Zacarias, profetizou a cerca dele pelo Espírito Santo (Lc 1:67), de que João daria “ ao seu povo conhecimento da salvação, na remissão dos seus pecados,”  (v.77).  Apesar de que alguns possam erradamente alegar que João ensinou as “leis” ou as “obras” do Antigo Testamento, a verdade é que Deus deu o conhecimento da salvação através dele!


O ensinamento de Jesus a respeito dos justos foi bastante semelhante e incluía ação da parte do redimido, ou do “bendito”:


Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai. Possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me acolhestes; estava nu, e me vestistes; adoeci, e me visitastes; estava na prisão e fostes ver-me.  (Mt 25:34-36)


Jesus ensinou: “Pofiai por entrar pela porta estreita; porque eu vos digo que muitos procurarão entrar, e não poderão.” (Lc 13:24)  Ainda assim “a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo”  (Jo 1:17).


Apesar disso conflitar com o ensino falsificado de hoje em dia a respeito da “graça”, esta é de fato a verdadeira graça bíblica do Deus Altíssimo.  Escolha em quem você vai crer – naquele que tem toda a autoridade no céu e na terra (Mt 28:18) ou nos homens ímpios de hoje em dia que adulteraram o ensino da graça (Judas 3;4).

 


Prove o Seu Arrependimento e Mantenha-se Firme

Enquanto éramos não salvos, nós gerávamos frutos para a morte (Rom 7:5).  Mas agora temos que produzir bons frutos, para evitarmos de ser cortados e lançados no fogo (Mat 3:10).  Isto requer ação de nossa parte, o que não pode ser acusado de ser uma “salvação pelas obras”, já que Jesus endossou a mensagem de João (Mat 11:11).  A mensagem padrão do apóstolo Paulo sobre graça também concordava com João:


antes anunciei … que se arrependessem e se convertessem a Deus, praticando obras dignas de arrependimento.  (Atos 26:20)


Jesus nos liberta da escravidão do pecado (Jo 8:34-36), mas depois da salvação inicial, Paulo ensinou aos cristãos que deveriam ser persistentes quanto a buscar a incorrupção e a continuar pelo Espírito a evitar o pecado a fim de viverem:


a saber: a vida eterna aos que, com perseverança em favor o bem, procuram glória, e honra e incorrupção;  (Rom 2:7)


porque se viverdes segundo a carne, haveis de morrer; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.  (Rom 8:13)

A responsabilidade humana e o livre arbítrio estão também bem claros nas advertências de Paulo ao Pastor Timóteo, quanto a este não participar dos pecados alheios; a conservar-se puro (I Tim 5:22).


De igual forma, João aconselhou a seus filhos a na fé a guardarem-se dos ídolos (I Jo 5:21).


Alguém pode declarar: “mas não estamos debaixo da lei.”  Isso é verdade, nós não estamos debaixo da lei cerimonial, mas estamos debaixo da lei moral, como nos mostram as passagens I Cor 6: 9;10, Ef 5:5-7; Gal 5:19-21; Judas 7; Apo 21:8, etc.  Lembre-se de que Paulo disse aos cristãos de Corinto para não serem idólatras (I Cor 10:7).  Ele sabia que era possível cristãos tornarem-se outra vez idólatras, o que os levaria a acabar no lago de fogo segundo Apocalipse 21:8, a não ser que se arrependessem.  Portanto estes apóstolos aconselharam os cristãos a prevenirem-se destes perigos espirituais.


Tiago ensinou qual é o tipo de religião que é aceito por Deus e que os cristãos deveriam guardar-se de:


A religião pura e imaculada diante de nosso Deus e Pai é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições e guardar-se isento da corrupção do mundo.  (Tiago 1:27)


Todos estes são verdadeiros ensinos da graça.  O problema, então, reside naqueles que têm uma visão distorcida da graça.

 

 


Examine Seu Coração e Liberte-se

Seguir os conselhos dos Salmos pode ser de grande benefício para aqueles que desejam andar em devoção ao Senhor:


Irai-vos e não pequeis; consultai com o vosso coração em vosso leito, e calai-vos.  (Salmos 4:4)


Confesso a minha iniqüidade; entristeço-me por causa do meu pecado.  (Salmos 38:18)

Quando considero os meus caminhos, volto os meus pés para os teus testemunhos.  (Salmos 119:59)

Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho perverso, e guia-me pelo caminho eterno.  (Salmos 139:23;24)

Estes tipos de orações nos ajudarão a manter um coração puro, o que é vital já que os de coração puro é que entrarão no lugar santo de Deus (Salmos 24:3;4).  Conservemos então a fé e uma boa consciência, o que evitará que naufraguemos na fé.  (I Tim 1:19)


Pedro e Paulo nos deram outros importantes conselhos e ordenanças:


Deixando, pois, toda a malícia, todo o engano, e fingimentos, e invejas, e toda a maledicência, desejai como meninos recém-nascidos, o puro leite espiritual, a fim de por ele crescerdes para a salvação  (I Ped 2:1;2)


Pois, quem quer amar a vida, e ver os dias bons, refreie a sua língua do mal, e os seus lábios não falem engano; aparte-se do mal, e faça o bem; busque a paz, e siga-a.  (I Ped 3:10;11)


Pelo que, amados, como estais aguardando estas coisas, procurai diligentemente que por ele sejais achados imaculados e irrepreensível em paz  (II Ped 3:14)

Exterminai, pois, as vossas inclinações carnais; a prostituição, a impureza, a paixão, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria; pelas quais coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência; nas quais também em outro tempo andastes, quando vivíeis nelas; mas agora despojai-vos também de tudo isto: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes da vossa boca; não mintais uns aos outros, pois que já vos despistes do homem velho com os seus feitos, e vos vestistes do novo, que se renova para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou;  (Col 3:5-10)

Livrar-se do pecado a fim de voltar para Deus já é uma ordenança bíblica de longa data:


Samuel, pois, falou a toda a casa de Israel, dizendo: Se de todo o vosso coração voltais para o Senhor, lançai do meio de vós os deuses estranhos e as astarotes, preparai o vosso coração para com o Senhor, e servi a ele só; e ele vos livrará da mão dos filisteus. (I Sam 7:3)


Lançai de vós todas as vossas transgressões que cometestes contra mim; e criai em vós um coração novo e um espírito novo; pois, por que morrereis, ó casa de Israel,  (Ezeq 18:31)

 

Verdadeiro Arrependimento Inclui Contrição Sincera e Vergonha

Verdadeiro arrependimento também se manifesta em contrição e vergonha sobre os pecados cometidos e um profundo desejo de agir corretamente:


Porque, quando éreis servos do pecado, estáveis livres em relação à justiça.  E que fruto tínheis então das coisas de que agora vos envergonhais? Pois o fim delas é a morte.  Mas agora, libertos do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna.  (Rom 6:20-22)


Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, o qual não traz pesar; mas a tristeza do mundo opera a morte.  Pois vêde quanto cuidado não produziu em vós isto mesmo, o serdes contristados segundo Deus! Sim, que defesa própria, que indignação, que temor, que saudades, que zelo, que vingança! Em tudo provastes estar inocentes nesse negócio.  (II Cor 7:10;11)


O sacrifício aceitável a Deus é o espírito quebrantado; ao coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.  (Salmos 51:17)

Por outro lado, os ímpios carecem de temor a Deus e de contrição que leve a salvação:


A transgressão fala ao ímpio no íntimo do seu coração; não há temor de Deus perante os seus olhos.  Porque em seus próprios olhos se lisonjeia, cuidando que a sua iniqüidade não será descoberta e detestada.  (Salmos 36:1;2)


Portanto, uma boa forma de examinar as condições de seu coração é: você teme a Deus e abomina o seu pecado, ou você está entre os ímpios que acabaram de ser descritos acima?

 


Atos que Levam a Morte

Como foi mencionado acima, Heb 6:1 declara que há atos que levam a morte, mas quais são eles?  Pecados tais como foram descritos em I Cor 6:9;10, Ef 5:5;6, Gal 5:19-21 e Apo 21:8 nos dão uma idéia de coisas das quais temos que nos arrepender, já que aqueles que as praticam não herdarão o reino de Deus:


Não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbedos, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.  (I Cor 6: 9-10)


Porque bem sabeis isto: que nenhum devasso, ou impuro, ou avarento, o qual é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus.  Ninguém vos engane com palavras vãs; porque por estas coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência.  (Ef 5:5;6)

Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são: a prostituição, a impureza, a lascívia, a idolatria, a feitiçaria, as inimizades, as contendas, os ciúmes, as iras, as facções, as dissensões, os partidos, as invejas, as bebedices, as orgias, e coisas semelhantes a estas, contra as quais vos previno, como já antes vos preveni, que os que tais coisas praticam não herdarão o reino de Deus.  (Gal 5:19-21)

Mas, quanto aos medrosos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos adúlteros, e aos feiticeiros, e aos idólatras, e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago ardente de fogo e enxofre, que é a segunda morte.  (Apo 21:8)

Que esperança o cristão que tiver caído em algum destes pecados depois da salvação inicial tem?  Estes pecados tem que ser confessados e abandonados, enquanto se busca o perdão diante de Deus.  Jesus ensinou que o filho pródigo reviveu novamente depois de ter estado completamente arruinado por seu envolvimento com prostitutas (Lc 15:24;32). 

 

O mesmo pode ser dito quanto a Davi depois de se humilhar buscando o perdão do Senhor por seu pecado sexual e de assassinato (Salmos 51).  Por acaso Davi estava salvo durante o seu período de pecado abominável antes de se arrepender?  Não de acordo com o Deus Soberano, que falou em Apo 21:8 do seu próprio trono logo depois que o infinito trabalho do Senhor Jesus estava completo.  Deus não faz exceção a ninguém, incluindo um homem que escreveu parte da Bíblia.  Graças a Deus Davi se arrependeu antes de morrer.  Muitos não o fazem.  Ezequiel explicou o que aconteceu espiritualmente ao Rei Davi durante o período de trevas em sua vida:


Mas, desviando-se o justo da sua justiça, e cometendo a iniqüidade, fazendo conforme todas as abominações que faz o ímpio, porventura viverá? De todas as suas justiças que tiver feito não se fará memória; pois pela traição que praticou, e pelo pecado que cometeu ele morrerá.  (Ezeq 18:24)

... A justiça do justo não o livrará no dia da sua transgressão; e, quanto à impiedade do ímpio, por ela não cairá ele no dia em que se converter da sua impiedade; nem o justo pela justiça poderá viver no dia em que pecar.  Quando eu disser ao justo que certamente viverá, e ele, confiando na sua justiça, praticar iniqüidade, nenhuma das suas obras de justiça será lembrada; mas na sua iniqüidade, que praticou, nessa morrerá.  (Ezeq 33:12;13)

Semelhante ao que Jesus ensinou a cerca do filho pródigo, Paulo disse para os cristãos romanos:


porque se viverdes segundo a carne, haveis de morrer; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.  (Rom 8:13)


Aqueles que são espirituais podem ajudar a restaurar um irmão que tenha caído:


Meus irmãos, se alguém dentre vós se desviar da verdade e alguém o converter, sabei que aquele que fizer converter um pecador do erro do seu caminho salvará da morte uma alma, e cobrirá uma multidão de pecados.  (Tiago 5: 19;20)


Irmãos, se um homem chegar a ser surpreendido em algum delito, vós que sois espirituais corrigi o tal com espírito de mansidão; e olha por ti mesmo, para que também tu não sejas tentado.  (Gal 6:1)

Se alguém vir seu irmão cometer um pecado que não é para morte, pedirá, e Deus lhe dará a vida para aqueles que não pecam para a morte. Há pecado para morte, e por esse não digo que ore.  Toda injustiça é pecado; e há pecado que não é para a morte.  (I Jo 5:16;17)

 

Restituindo

Ladrões devem devolver aquilo que roubaram:


“.... O ladrão certamente dará indenização; se nada possuir, será então vendido por seu furto.  Se o furto for achado vivo na sua mão, seja boi, ou jumento, ou ovelha, pagará ele o dobro.  Se alguém fizer pastar o seu animal num campo ou numa vinha, e se soltar o seu animal e este pastar no campo de outrem, do melhor do seu próprio campo e do melhor da sua própria vinha fará restituição.  Se alastrar um fogo e pegar nos espinhos, de modo que sejam destruídas as medas de trigo, ou a seara, ou o campo, aquele que acendeu o fogo certamente dará, indenização.  Se alguém entregar ao seu próximo dinheiro, ou objetos, para guardar, e isso for furtado da casa desse homem, o ladrão, se for achado, pagará o dobro ...  Em todo caso de transgressão, ... aquele a quem os juízes condenarem pagará o dobro ao seu próximo  ... Se, porém, o animal lhe tiver sido furtado, fará restituirão ao seu dono ...  Se alguém pedir emprestado a seu próximo algum animal, e este for danificado ou morrer, não estando presente o seu dono, certamente dará indenização ...  Se alguém seduzir uma virgem que não for desposada, e se deitar com ela, certamente pagará por ela o dote e a terá por mulher.  Se o pai dela inteiramente recusar dar-lha, pagará ele em dinheiro o que for o dote das virgens.  (Exo 22:13;17)


Por acaso a restituição se aplica a nós que estamos debaixo da Nova Aliança?  Sim!  Diante da vontade de Zaqueu de restituir àqueles que ele havia defraudado, Jesus declarou que isso mostrava que salvação havia chegado a ele:


Zaqueu, porém, levantando-se, disse ao Senhor: Eis aqui, Senhor, dou aos pobres metade dos meus bens; e se em alguma coisa tenho defraudado alguém, eu lho restituo quadruplicado.  Disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, porquanto também este é filho de Abraão.  Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.  (Lc 19:8-10)


Mas no caso do ladrão que estava morrendo, ele não tinha absolutamente como devolver o que havia roubado, mas mesmo assim foi perdoado (Lucas 23:42;43).


 

Lista Resumindo

Apesar de não ser uma lista exaustiva, nós vimos as seguintes verdades citadas na Bíblia:


·         Clame urgentemente a Deus, abandone os maus caminhos e a violência (Jonas 3:5-10)


·         Reconheça que pecou diante do céu e diante de Deus e de que não é mais digno de ser chamado filho  (Lc 15:17-21; II Sam 12:13)


·         Lamente-se amargamente de seu pecado (Lc 22: 61;62)


·         Volte-se para Deus, lave suas mãos; purifique o seu coração, sinta pesar, lamente e chore; troque o seu riso por pranto e a sua alegria por tristeza; humilhe-se diante de Deus (Tiago 4:8-10)


·         Abandone seus caminhos ímpios e maus pensamentos, volte-se para Deus (Isa 55:7)


·         Renuncie os seus pecados ao agir corretamente e, renuncie a sua maldade ao ser generoso com os oprimidos (Dan 4:27)


·         Ore a Deus e confesse que pecou e agiu mal, que foi ímpio e rebelde, que virou as costas para os mandamentos e leis de Deus.  Busque ardentemente o favor de Deus ao abandonar os pecados e por dar atenção a verdade de Deus.  (Dan 9:4;5)


·         Refaça os seus caminhos e ações e obedeça ao Senhor (Jer 26:13)


·         Confesse o nome de Deus e abandone o pecado (I Reis 8:35)


·         Mude o seu coração, implore a Deus, volte-se a Deus de todo o coração e alma (II Cron 6:37;38)


·         Procure a saída que Deus providenciou para que você possa permanecer firme quando tentado  (I  Cor 10:13)


·         Semeie no Espírito para colher vida eterna; não se canse de fazer o bem, não desista; faça o bem a todos, especialmente aos crentes (Gal 6:8-10)


·         Sinta pesar e lamente quanto a coisas abomináveis (Ez 9:4)


·         Arrependa-se!  Abandone os ídolos e renunciei a todas as práticas abomináveis!  (Ez 14:6) 


·         Deixe todos os pecados malignos cometidos e guarde todos os decretos de Deus.  Faça o que é justo e certo.  Pense a cerca de todas as iniqüidades cometidas e deixe-as.  Arrependa-se!  Abandone todas as suas iniquidades.  Livre-se de todas as iniquidades cometidas e receba um novo coração e um novo espírito.  (Ezeq 18: 21-23; 27; 28; 30; 31)


·         Confesse os seus pecados (I Jo 1:9)


·         Não esconda os seus pecados, mas os confesse e renuncie a eles para achar misericórdia diante de Deus (Prov 28:13)


·         Reconheça o seu pecado diante de Deus e não encubra a sua iniqüidade; confesse suas transgressões ao Senhor (Salmos 32:5)


·         Lave-se e purifique-se.  Retire as suas más obras da vista de Deus!  Pare de fazer o mal e aprenda a fazer o bem!  Busque justiça e acabe com a opressão.  Faça justiça aos órfãos, defenda a causa das viúvas. (Isa 1:16-18)


·         Arrependa-se de atos que levam a morte (Heb 6:1)


·         Produza frutos dignos de arrependimento para evitar ser cortado e lançado no fogo (Mat 4:12-17; Mt 25:34-36; Lc 3:8-14)


·         Procure entrar pela porta estreita (Lc 13:24)


·         Arrependa-se e volte-se para Deus e prove o seu arrependimento através de suas boas obras (Atos 26:20)

·         Persista em fazer o bem, busque glória, honra e incorruptibilidade para que Ele lhe dê vida eterna (Rom 2:7)


·         Não viva para a carne, mas pelo Espírito mortifique as obras da carne para que viva (Rom 8:13)


·         Não compartilhe do pecado de outros, mas mantenha-se puro (I Tim 5:22)


·         Guarde-se dos ídolos (I Jo 5:21)


·         Guarde-se da contaminação do mundo (Tiago 1:27)


·         Em seu leito, examine o seu coração e cale-se  (Salmos 4:4)


·         Avalie os seus caminhos e volte os seus pés para os estatutos de Deus  (Salmos 119:59)


·         Peça a Deus para sondar e conhecer você e o seu coração; provar você e conhecer os seus pensamentos; para ver se há em você algum caminho perverso e guiar-lo pelo caminho eterno  (Salmo 139:23;34)


·         Mantenha a fé e a boa consciência (I Tim 1:19)


·         Renuncie a toda a malícia e engano, hipocrisia, inveja e maledicência de qualquer tipo, tome leite puro espiritual  (I Ped 2:1;2)


·         Guarde a sua língua do mal e os seus lábios do engano; aparte-se do mal e faça o bem; busque a paz e siga-a  (I Ped 3:10;11)

·         Busque diligentemente ser achado imaculado, irrepreensível e em paz com Ele (II Ped 3:14)

·         Extermine as suas inclinações carnais, livre-se da raiva, ódio, malícia, maledicência, impureza e mentira (Col 3:5-10)


·         Livre-se de todos os deuses estranhos (I Sam 7:3) e perversidades cometidas; receba um novo coração e um novo espírito  (Ez 18:31)

·         Sinta vergonha de seus pecados passados (Rom 6:20-22)

·         Tenha um pesar sincero e um forte desejo de purificar-se  (II cor 7:10;11)


·         Tenha um espírito quebrantado e um coração contrito  (Salmos 51:7)


·         Tema a Deus e abomine o pecado  (Salmos 36:1;2)


·         Abstenha-se por completo de todos os pecados listados em I Cor 6:9;10, Ef 5:5-7; Gal 5:19-21 e Apo 21:8

·         Restitua o que roubou (Exo 22:3-17; Lc 19:8-10)

 

 

 




Endereço: P.O. Box 265, Washington, PA 15301-0265, USA